As pequenas virtudes do lar :: Discrição | Portal Se Joga

As pequenas virtudes do lar :: Discrição

17.Set.2012

Relacionamentos | Discutindo a relação

Olá meninas, tudo bem? Como prometi um tempo atrás, toda semana falaremos de uma pequena virtude, tendo como referência o livro As pequenas virtudes do lar, de Georges Chevrot, pela Editora Quadrante. O primeiro post das pequenas virtudes foi sobre "passar despercebido", você pode ler clicando aqui.  Hoje falaremos sobre DISCRIÇÃO, vamos lá?  "Ter discernimento para saber o que dizer e como: este é o objeto da virtude da discrição. Começando por não falar demais e não querer saber demais. Perguntar indelicadamente assuntos que não lhe diz respeito, falar ou contar coisas a quem não tem direito de saber, isso tudo é ser indiscreto. Ser indiscreto é ser invasivo e às vezes até grosseiro. Nós podemos e devemos fugir de abordagens de pessoas deste tipo para preservar nossa integridade e a de nossa família. É um direito nosso. E dentro de nossa casa como fica? Podemos ter segredos? Cada um deve respeitar a vida pessoal do outro e não forçar a barra, pois é difícil definir o que é um segredo. Se uma amiga lhe confidencia algo muito pessoal, não temos o direito de contar pro nosso marido, por mais que sejamos confidentes e amemos um ao outro, temos que ser discretas com a nossa amiga. Já entre pais e filhos, por exemplo, se a filha é casada e aconteceu uma briga entre ela e o marido mas tudo já se resolveu, será que é necessário contar aos pais e expor o genro aos sogros sem necessidade? Até que ponto isso é construtivo para o relacionamento do casal e da filha com seus pais e do genro com seus sogros? Precisamos ter consciência do que realmente é um problema e do que não é, para não causar preocupações desnecessárias e para pedir ajuda quando realmente é preciso, sem expor o outro – isso é ser discreto! Pais com filhos pequenos ou adolescentes podem ter segredos para com os filhos e vice-versa, mas também precisam de muita sensibilidade e delicadeza, principalmente com os adolescentes, na hora de conversar, tentar entender o que acontece com o filho ou contar algo importante. Qualquer palavra errada diminuirá a confiança entre a família, é preciso cuidado e discrição. Então o que é discrição?
  • Saber discernir o verdadeiro do falso
  • É, na dúvida, não falar ou não repetir uma história que lhe foi contada
  • É não dizer aquilo que pode magoar ou constranger o outro sem necessidade
  • É, quando preciso, chamar atenção do outro em público de forma breve, deixando a repreensão maior para um momento de privacidade
  • Saber fazer brincadeiras curtas, sem insistir em defeitos ou faltas alheias, onde a “vítima” deve ser a primeira a rir do comentário e quem o fez, deve saber parar se perceber que a brincadeira se tornou um incômodo
  • É saber contornar situações constrangedoras com um comentário de carinho
  • É não ser irônico
  • É respeitar a verdade, esforçando-se para causar alegria e não mal-estar as pessoas ao seu redor"
 

Este texto foi escrito em conjunto por mim e pela Paula. Usamos como base o livro As pequenas virtudes do lar de Georges Chevrot, (Editora Quadrante), que através da doutrina católica apresenta virtudes que estão na base do relacionamento humano e são elementos de coesão e paz dentro da família.

Independentemente de religião, uma virtude é sempre uma virtude. Acreditamos que tudo o que contribui para a vida no casamento e em família, merece e deve ser compartilhado aqui no blog.



Camila Stecca Stefan

Sou publicitária, amo festas e amo viajar! Moro junto com meu noivo Dalmo, por quem sou apaixonada, e além do Portal Se Joga, sou proprietária da Dois Quartos Conteudoria, uma produtora de conteúdo. Instagram: @camilaste | Snapchat: camilaste1
Email: camila@portalsejoga.com.br

Você também pode gostar!

Envie um Comentário!

Cleo Silva
2012-09-19 01:08:10

Adorei... Já fiz a minha inscrição! Bjs

CADASTRE-SE E RECEBA TODAS AS NOVIDADES SOBRE PARCEIROS, PRODUTOS E PROMOÇÕES EXCLUSIVAS: